quinta-feira, 3 de março de 2011

cadê a tranquilidade que estava aqui?

foto de carlos rhienck

dois casos preocupantes estamparam os jornais mineiros dessa semana. eu, que pelas minhas andanças sempre ouvi dizer que belo horizonte tem fama de cidade boa pra morar por conta da tranquilidade, apesar de ser uma grande metrópole, queria saber o que foi feito da nossa dita tranquilidade?

um impasse entre policiais e moradores da comunidade da serra resultou na morte de dois moradores, inclusive da mesma família. o caso ainda está sendo investigado mas 4 policiais envolvidos foram presos, sendo que um deles se suicidou dentro da cadeia dias depois. os moradores da serra queimaram ônibus em protesto, afirmando que as pessoas mortas eram inocentes.

o caso deixa à mostra um problema que talvez sempre tenha existido mas que não tínhamos conhecimento. só depois do acontecido que alguns moradores denunciaram abuso de poder e suposto envolvimento de policiais no tráfico, segundo noticiou a imprensa.

o caso, embora tenha cara de manchete carioca, aconteceu logo alí, na comunidade da serra, uma região "às margens", que muitos "belorizontinos" só conhecem de nome. eu por acaso conheci a muitos anos atrás, logo que cheguei de jacuri quando peguei um ônibus pra serra, não soube descer no ponto que deveria, indo parar no final, dentro da comunidade. depois voltei algumas outras vezes, em visita à rádio 98 FM, que até o ano passado mantinha seus estúdio dentro da comunidade. belorizontinos não tem o costume de subir morro.

o outro caso se refere ao assasinato de um travesti no alto da afonso pena. a região nobre da cidade é ponto de garotas de programa e travestis. a uma semana o jornal estado de minas havia feito uma matéria denunciando a falta de policiamento no local e registrou a insegurança e medo dos moradores. a execução do travesti com seis tiros foi mais um caso de violência urbana que contradiz a fama descabida de cidade tranquila que belo horizonte era, mas não é mais.

o que mais me preocupa com relação aos dois casos é a confiança por parte da população, que a polícia de minas pode estar perdendo. nossa polícia que já recebeu honrarias como uma das mais competentes e honestas do país não pode nos deixar nessa sensação de descaso, que é como um morador da serra me disse se sentir. tenho medo dos próximos capítulos dessa novela que está a cada dia mais real.

segunda-feira, 1 de março de 2010

A greve dos motoristas e trocadores de ônibus é legal


Foto: Eureka Reservation


Na semana passada a cidade de belo horizonte viveu um verdadeiro caos por conta da greve dos ônibus da cidade. Até mesmo quem não precisa pegar ônibus sofreu com a paralização já que, por exemplo, alguns restaurantes não abriram por que seus funcionários não conseguiram chegar ao trabalho. Houve empresas que fretaram vans para apanhar funcionários em casa e assim minimizar os prejuízos.

Na última quarta-feira quando as coisas pareceram normalizar, ouvi barbaridades dentro de um ônibus. Muitas pessoas revoltadas por que não conseguiam chegar a tempo no trabalho e o trânsito, que já é péssimo na cidade, ficou pior ainda. Tentei manter minha calma e ignorar os comentários que ouvia, até que um senhor sentado ao meu lado, com um jornal barato nas mãos, disse que só no Brasil mesmo que essas coisas aconteciam. Foi a gota d'água. Resolvi falar. E falei alto para quem do ônibus quisesse ouvir.

Muitos passageiros nem sequer se dão conta da existência do trocador e do motorista de ônibus. Esses trabalhadores fazem parte de nossas vida de forma tão contínua que já nos acostumamos com eles, como verdadeiros postes plantados em nosso caminho. Muitos ignoram sua existência a ponto de nem dizer um bom dia ou um muito obrigado! ao entrar no ônibus. Nem passam pela cabeça do usuário quanto esses trabalhadores ganham, onde moram, como vivem, quantas horas por dia trabalham.

Mas eis que um dia esses cidadãos resolvem parar, para fazer valer seu direito assegurado pela constituição. A Constituição é clara quando diz que a greve é um direito do trabalhador. E no dia em que os motoristas e trocadores param, também param dois milhõe e meio de pessoas.

Eu sou a favor da greve sim. Só assim para esses trabalhadores se fazerem notados. Só assim para fazerem com que sua voz seja ouvida. Precisamos tomar como exemplos nossos hermanos latinos, que desde sempre e por maior que sejam as adversidades, lutam por seus direitos. Cedo ou tarde essas lutas acabam por se transformarem em conquitas. Eu torço por isso.

Ao som de "Eu só peço a Deus", de Mercedes Sosa.

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

nosso presidente antes X nosso presidente hoje

todos os cidadãos desse país deveriam assistir a esse vídeo. nunca imaginei que o lula soubesse de fato o que estava fazendo. belas palavras, presidente.

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

meu ipod emudeceu para gil



estou um tanto desapontado com uma matéria que li hoje de manhã na folha de são paulo. nosso querido músico, compositor, ex-ministro e pai da preta gil, teve um projeto aprovado pela lei rouanet. com a grana o "coitado" pretende realizar dois shows de onde sairá seu mais novo dvd. a matéria foi da jornalista ana paula sousa, que faz um papel bacana de denúncia. o ministro da cultura juca ferreira, com a cara mais lavada do mundo defende o coitadinho do gil dizendo que artistas consagrados não podem ser discrimados pela lei. em outro momento caetano também já obteve projeto aprovado pela lei.

só queria deixar uma perguntinha: por que gil não foi à um banco e fez um empréstimo? acredito que patrimônio para apresentar como seguro fiança ele tem.

impressionante, mas no brasil tudo funciona às avessas. imaginem quantos artistas precisando de espaço e apoio deixaram de o ter por causa desse disparate do senhor gilberto gil?

por mais que minhas palavras e meu comportamento possam ter pouca ou nenhuma ressonância, apartir de hoje, acabo de deletar gil do meu repertório. é um protesto particular contra essa que acho uma atitude injusta com jovens artistas que não se dispõem de prestígio nem de grana para fazer seu trabalho chegar às massas.

protesto em nome dos artistas independentes.

"meu ipod emudeceu para gil"

gil, aquele abraço!

quarta-feira, 15 de julho de 2009

a césar o que é de césar

fonte: www.skyscrapercity.com

dai a césar o que é de césar.
hoje tem decisão. mineirão lotado, torcedores bêbados, ensadecidos, bagunceiros (e tomara que ao menos felizes pelo título)... mas a paz da cidade não estará ameaçada, pelo menos se a postura da polícia for a mesma da do clássico de domingo.

quando é para falar mal da polícia sempre aparece inflamados aos montes, mas quando é para elogiar, poucos o fazem. domingo, depois de cruzeiro e atlético, embora advertido por um amigo que não circulasse pelo centro por causa da bagunça, resolvi não ouví-lo. e foi melhor assim, por que pude constatar o excelente trabalho da polícia militar. dois policiais estrategicamente posicionados em cada esquina.

não contive as gargalhadas quando um engraçadinho parado no sinal se preparava para uma exibição ofensiva à alguns cruzeirenses que desciam cabisbaixos a bahia. já com o corpo pra fora do carro, bandeira em punho, palavrões no gogó e ... logo alcançou o olhar fulminante num semblante "hi hitler" de um policial na esquina da bahia com timbiras. o rapazote se deslizou carro à dentro, como quiabo. o sinal abriu e os carros seguiram, bem como a paz inabalada na bahia com timbiras. assim deve ser.

então, parabéns à polícia militar que num domingo de fúria cruzeirense, fez com que eu me sentisse seguro pelas ruas do centro. é essa a polícia que a população quer ver. uma polícia contingente, presente. é essa a polícia que esperamos que esteja na rua hoje à noite.

bom jogo!

terça-feira, 7 de julho de 2009

oito anos depois, ainda de luto


bom, estréio esse blog manifestando minha indignação com a justiça (representada aqui pela polícia civil) desse país que tarda e falha, sim senhor.

em 2001, uma garota angelicalmente chamada de aline, da cidade de manhumirim (mg), a três dias em viagem à ouro preto, foi encontrada morta, com o corpo nu e com 17 perfurações, no cemitério da cidade.

o julgamento, oito anos depois, inocentou os três acusados, que disseram não saber por que e estavam sendo acusados. o juiz alegou não ter provas de que eles tinham matado aline e por isso não houve condenação.

como explicar a uma mãe que ela não terá um sono tranqüilo por que não verá os assassinos de sua filha na cadeia?
qual motivação terá ela de continuar viva, de se curar da dor e da depressão causada pela perda de um filho de forma tão covarde?

a decisão cabe recurso, mas a promotora do caso já adiantou que o ministério público não recorrerá. disse que se não conseguiram provar nada até hoje, não o farão mais.
a promotoria assinou seu atestado de incompetência e deixa para a senhora mãe de aline o seguinte recado: desista senhora dona mãe da aline. sua filha, que não é alice, viveu no país das maravilhas. por aqui, tudo não passa de conto de fadas. ninguém viu nada, ninguém sabe de nada, ninguém matou tua filha com desessete facadas.

(já não posso mais, bem como o povo desse país, conviver com tanta estupidez.)

"luto", mesmo de "luto".